Como diferenciar as Venture Builders das Incubadoras ou Aceleradoras ?

Tempo de leitura:
Compartilhe:

Embora haja alguma sobreposição entre os modelos de negócios, existem diferenças importantes entre Venture Builders, Aceleradoras e Incubadoras. Aqui estão as principais diferenças:

Por Luther Peczan, Senior Partner na Pipeline Capital Tech.

As Incubadoras, apoiam projetos empreendedores desde a criação da startup, geralmente nas fases de Pré-Seed (quando existe uma ideia a ser desenvolvida) ou Seed (onde a startup já tem um MVP). Elas contribuem para o desenvolvimento da startup desde o início através de mentorias, e oferecem serviços administrativos e espaço de escritório para ajudar as empresas em estágio inicial a se estabelecerem e crescerem. As incubadoras têm diversas fontes de remuneração que incluem taxas de aluguel, taxas de participação, participação acionária, compartilhamento de receitas e até mesmo a cobrança pelos serviços administrativos que oferecem. 

As Aceleradoras, por sua vez, são organizações que apoiam projetos numa fase mais avançada ou fase de crescimento, onde a startup já conta com um modelo de negócio validado, uma equipe consolidada e um faturamento derivado de seus primeiros clientes.  A contribuição das Aceleradoras é limitada no tempo (geralmente ciclos de 3, 6 ou 12 meses) e trabalham em áreas específicas onde a empresa precisa de maior ajuda. Elas oferecem treinamento para os empreendedores e, em alguns casos, podem facilitar uma estrutura de coworking. As Aceleradoras também contribuem para que os projetos consigam captar recursos e geralmente ficam com 5% a 15% de participação no capital social da empresa. 

Dentro do universo das Venture Builders, é possível identificar 2 modelos distintos. O primeiro é comumente conhecido como “fábrica de startups”, focado em idealizar, criar e desenvolver ou replicar novos negócios. Neste modelo, a Venture Builder oferece suporte em todas as áreas do negócio, incluindo desenvolvimento de produtos, marketing, vendas, recrutamento, finanças e acesso a investidores.

Uma vez definido o plano de negócios, a Venture Builder escolherá e formará a equipe, além de fornecer uma estrutura física e administrativa para que a startup possa iniciar suas atividades. Nesse modelo, a Venture Builder geralmente detém uma participação majoritária na empresa que criou.

Apesar de serem conhecidas por criar novos negócios, as Venture Builders também oferecem um suporte valioso para empresas em estágios avançados que desejam crescer e escalar suas operações de forma mais eficiente. Com um time de empreendedores e especialistas, elas fornecem uma ampla gama de serviços que ajudam as empresas a se destacar no mercado e aumentar sua lucratividade.

Elas trabalham em estreita colaboração com as empresas para identificar seus pontos fortes e áreas que precisam de mais atenção. Através de um planejamento estratégico personalizado, fornecem suporte especializado para ajudar as empresas a acelerar seu crescimento.

O apoio oferecido por uma Venture Builder geralmente dura de 2 a 4 anos, durante os quais trabalham em conjunto com as empresas para desenvolver uma estratégia de crescimento sólida e implementá-la com sucesso. O objetivo final é aumentar a lucratividade da empresa e prepará-la para o sucesso a longo prazo.

A remuneração da Venture Builder é composta por um retainer fee e uma participação no capital social da empresa, geralmente em torno de 5 a 10%. Isso significa que a Venture Builder tem um interesse financeiro no sucesso da empresa, e trabalha para garantir que ela atinja seus objetivos financeiros e cresça de maneira sustentável.

Em resumo, as Venture Builders são capazes de ajudar empresas em estágios avançados a crescer e escalar suas operações de forma mais eficiente. Elas oferecem suporte em áreas-chave, como desenvolvimento de produto, marketing, vendas, expansão internacional e angariação de capital, e sua remuneração é baseada em um retainer fee e uma participação no capital social da empresa, alinhando o seu interesse financeiro no sucesso a longo prazo da empresa.

Por Luther Peczan, Senior Partner na Pipeline Capital Tech.

Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

Cultura corporativa em transição

Mantendo a identidade durante o crescimento A cultura corporativa é o coração de qualquer empresa. É o conjunto de valores, crenças e comportamentos compartilhados

M&A e o futuro da indústria de tecnologia

Uma dança complexa. Nos corredores da indústria de tecnologia, uma dança complexa está sempre em andamento. É a dança do M&A (fusões e aquisições),

Pipeline Capital faz rodada de crowdequity com sucesso para FRN³

Com 10 anos de atividade, posicionada no quadrante Platinum de Engineering Abilities da VTEX, e tendo entre seus principais clientes Seara, JBS, Panasonic, Decathlon,

Impulsione o crescimento da sua empresa com M&A

O crescimento da sua empresa vai além de um desejo – é um imperativo para assegurar sua continuidade no mercado. Entre as estratégias adotadas

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.