apple 3 tri

Apple vale US$ 3Tri. E daí?

Tempo de leitura:
Compartilhe:

Texto de Pyr Marcondes, Senior Partner da Pipeline Capital Tech. 

O preço das ações em bolsa geralmente sobe na primeira semana de um novo ano, de acordo com uma nota do Bank of America, com o índice apresentando um ganho médio de cerca de 1,6% e subindo 11 dos últimos 13 anos.

 

Talvez aproveitando essa onda do início de 2022, mas certamente colhendo os frutos de uma trajetória impressionante das últimas duas décadas (ou desde que surgiu, para ser ainda mais exato), a Apple atingiu a impressionante marca de US$ 3 Tri de market cap. É a primeira empresa a romper essa barreira.

 

Suas ações subiram 2,5% na segunda-feira, somando-se ao ganho de quase 34% do ano passado.

 

O crescimento dramático da Apple foi reforçado pelas vendas crescentes do iPhone, que aumentaram quase 40% no período de 12 meses encerrado em setembro de 2021, relatou o New York Times.

 

A demanda por produtos da Apple excede a oferta em cerca de 12 milhões de unidades, com problemas na cadeia de abastecimento que devem diminuir durante o primeiro semestre de 2022, de acordo com um relatório da firma de investimentos Wedbush Securities.

 

Os rivais mais próximos da Apple são a Microsoft, avaliada em US $ 2,53 trilhões no final de 2021, a empresa-mãe do Google, Alphabet, avaliada em US $ 1,92 trilhão, e a Amazon, avaliada em US $ 1,69 trilhão.

 

O fato de uma empresa atingir esse patamar de valor significa que ela é hoje muitas vezes maior do que a maioria das economias do mundo, ficando atrás apenas dos EUA (US$ 20,8 Tri), China (US$ 14,3 Tri), Japao (US$ 4,9 Tri) e Alemanha (US$ 3,7 Tri).

O fenômeno das empresas-plataforma, que nao são mais segmentadas, mas englobam inúmeros segmentos e setores de atividade empresarial, fundamentalmente anabolizadas por tecnologias cada vez mais exponenciais, é um fenômeno único na história do capitalismo. 

 

As demais big techs chegarão e superarão esse patamar em muito breve, aumentando a concentração do poder econômico nas mãos desses gigantes players onipresentes.

 

Difícil imaginar o impacto desse incremento se ele não for de alguma forma controlado. Algo para todos prestarmos a mais dedicada atenção.

 

Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

Retail media e CTV juntas

Texto de Pyr Marcondes, Senior Partner da Pipeline Capital. O levantamento é da Innovid, uma plataforma de adtech e mensuração de performance de mídia.

Preço não se negocia, se respeita.

Texto de Alon Sochaczewski, Founder e CEO da Pipeline Capital. Vamos aproveitar o começo de ano para refletir sobre comportamentos essenciais que podem mudar

O Ecossistema de Inovação de Porto Alegre desabrochou

Texto de Cesar Paz, Business Partner da Pipeline Capital. Para avançarmos na afirmativa do título desse texto, primeiro precisamos entender minimamente o que seria

Retail mídia e a performance das marcas

Texto de Pyr Marcondes, Senior Partner da Pipeline Capital. Explosão de retail mídia inclui performance, mas também construção de marca. Temos visto que praticamente

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.