Telecom

As telcos comeram bola e agora correm atrás do prejuízo

Tempo de leitura:
Compartilhe:

Texto de Pyr Marcondes, Senior Partner da Pipeline Capital Tech.

Tenho sido o chato de galocha perturbando a vida das empresas de telecom com artigos (que suponho ninguém do ramo leia) que sempre apontaram – e continuarão apontando – para o fato delas terem comido – e continuarem comendo – uma bola gigante por não terem liderado a revolução da produção e distribuição de conteúdo, anabolizada pelo modelo de negócios baseado em assinaturas, dados, publicidade e commerce. O jogo era delas faz mais de década. Mas elas entraram em campo tardiamente. Agora, correm atrás do prejuízo.

Por mais que tenham investido pesado no coração do seu negócio, que é indubitavelmente capex intensive, puxando redes e fios e postes pra todo lado, não conseguiram criar valor para a indústria como um todo. Isso entre outras comidas de bola mais.

Para dar algum suporte técnico àquilo que acho por pura observação e tinhosice, divido aqui com você um estudo excelente da McKinsey sobre o tema.

Já na abertura, a McKinsey manda lá: “Apesar dos enormes investimentos de capital feitos pelas operadoras para acompanhar as ondas sucessivas de novas tecnologias na última década, seu negócio principal tornou-se cada vez mais comoditizado e o crescimento diminuiu. Em vez disso, a maior parte do valor criado no setor foi capturado pelos chamados players de ponta – aqueles que fabricam aparelhos, desenvolvem aplicativos, criam infraestrutura ou fornecem streaming ou outros serviços digitais. 

A diferença de desempenho com as grandes empresas de streaming e serviços digitais, como Netflix, Amazon, Facebook e Apple, é particularmente ampla, seja medida por receita, ganhos ou capitalização de mercado.”

O estudo mostra ainda que, como comentei, as telcos resolveram se mexer de algum tempo para cá, embora ainda não com o sucesso desejado. E que o valor não está mais, nem estará, no seu core, mas em todas as promissoras adjacências a ele. De novo… conteúdo, dados, publicidade e commerce.

Bom, para eu não ficar aqui me repetindo, leia o estudo da McKinsey, que você faz melhor da vida.

Pipeline Capital 10 anos

A Pipeline Capital Tech completa 10 anos de operação.
Acompanhe novidades através do site https://pipeline.capital
e também do LinkedIn
Instagram

Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

Pipeline Capital faz rodada de crowdequity com sucesso para FRN³

Com 10 anos de atividade, posicionada no quadrante Platinum de Engineering Abilities da VTEX, e tendo entre seus principais clientes Seara, JBS, Panasonic, Decathlon,

Impulsione o crescimento da sua empresa com M&A

O crescimento da sua empresa vai além de um desejo – é um imperativo para assegurar sua continuidade no mercado. Entre as estratégias adotadas

Pipeline Capital é advisor da Cadastra na compra da Maeztra

A Pipeline Capital, empresa global de M&A, assessorou a Cadastra, empresa global de serviços de tecnologia, comunicação, dados e estratégia, em sua quarta aquisição seguida

Os benefícios de vender seu negócio para uma empresa maior

Vender seu negócio pode ser uma decisão difícil, mas ao considerar as vantagens de vender para uma empresa maior, muitas vezes se torna uma

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.