McKinsey Pipeline Capital M&A

Empresas B2B orientadas a dados crescem mais e performam melhor

Tempo de leitura:
Compartilhe:

Texto de Pyr Marcondes, Senior Partner da Pipeline Capital Tech.

 

Bom, se alguém ainda tinha dúvidas desse título aí acima, não deveria faz tempo. Para os recalcitrantes (quer dizer teimosos), a McKinsey acaba de dar um tiro de misericórdia com estudo que revela o que já deveria ser óbvio: empresas que operam baseadas em dados otimizam seus negócios muito mais do que outras que não fazem isso. Crescem mais e performam melhor, como diz o título.

 

Textualmente, o relatório do estudo da McKinsey diz assim: “As empresas que estão usando mecanismos de crescimento de vendas B2B orientados por dados relatam crescimento acima do mercado e aumentos de EBITDA na faixa de 15% a 25%”.

 

Por conta disso, revela o mesmo estudo, 64% das empresas pesquisadas pela consultoria vão aumentar seus investimentos em dados este ano. Demorô.

 

A McKinsey repete também o mantra das áreas clássicas e atividades típicas que podem ser anabolizadas com dados, em benefício da melhoria das empresas como um todo. Já falamos sobre esse assunto um par de vezes, mas vale sempre repetir.

 

Quer saber? Lá vai.

 

Otimizando a jornada: a combinação de dados internos e externos da companhia ajudam na criação de algoritmos que identificam e priorizam oportunidades concretas de crescimento ao longo do ciclo de vida do cliente, desde a aquisição até a retenção. Tão velho quanto a Amazon.

 

Otimizando as campanhas: prima irmã da atividade acima, a otimização das campanhas com dados permite correções de rota em tempo real. As oportunidades de melhoria de performance são sem fim e sempre em busca da melhor rentabilidade do investimento. Tão velho quanto a programática.

 

Otimizando o omnichannel: dados alinham experiências e oportunidades do cliente em todos os canais e pontos de contato, tudo ao mesmo tempo agora. On e off. Tão

velho quanto o Alibaba.

 

Otimizando vendas: dados apoiam as linhas de frente com insights relevantes, capacitação robusta e incentivos, e monitoram ativamente o progresso de forma consistente em todas as oportunidades em todas as ações de venda. Tão velho quanto a Salesforce.

 

Você é um recalcitrante? Pois não deveria.

 

Matéria completa em Innovation Insider.

Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

O que é um processo de M&A?

M&A é a sigla em inglês para Mergers and Acquisitions, em português, Fusões e Aquisições. Trata-se da compra e venda parcial ou total de

O que é Martech

E por que Martech é essencial para o sucesso do seu negócio. Para começar, é importante entender o que é Martech. O termo “Martech”

M&A mostra tendência positiva, que deve se consolidar

Texto de Alon Sochaczewski, fundador e CEO da Pipeline Capital. No mais recente estudo do Morgan Stanley, cujo título é “Why 2024 Could Be a

Venture Capital vs Venture Debt: Financiamento para startups

Venture capital vs venture debt, entenda suas diferenças, vantagens e desvantagens, e também o momento mais apropriado para cada financiamento. O acesso ao capital

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.