Rappi: Empresa de maio

Rappi

Tempo de leitura:
Compartilhe:

Nossa Empresa do Mês de maio foi definida como o SuperApp da América Latina e foi uma das primeiras startups a oferecer serviços logísticos em larga escala. A Rappi, criada em 2015 por Simón Borrero, Felipe Villamarín e Sebastián Mejía em Bogotá, Colômbia, começou como uma solução para conectar pequenas empresas e rapidamente se tornou o primeiro unicórnio da Colômbia.

A Rappi já atingiu 60 cidades e 72 municípios da Colômbia e também está presente na Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, México, Peru e Uruguai.

Até o momento, a empresa conta com 2.000 funcionários diretos, 2.000 pessoas encarregadas de oferecer suporte e assistência na área de atendimento ao cliente e 60.000 entregadores independentes somente na Colômbia. Graças à sua ampla oferta de diversos produtos e serviços, Nossa Empresa do Mês continua a ser um SuperApp muito poderoso na América Latina, avaliado no final de 2023 em 5,25 bilhões.

Vale ressaltar que depois de quase 6 anos, ex-funcionários da Rappi lideravam startups de diversos setores. Segundo a Forbes Colômbia em 2021, Rappi foi o unicórnio latino com mais ex-alunos fundadores. Entre as startups de maior sucesso estão Tributi, Frubana e Truora.

Marcos importantes de Rappi

2015: Borrero e Mejía passaram dois anos trabalhando em sua empresa de comércio eletrônico Grability e perceberam que havia um gargalo no envio de produtos. Quando lançaram o Rappi, o objetivo principal era comprar e entregar produtos em menos de uma hora.

Cinco meses depois, a Rappi havia recebido mais de 200 mil pedidos.

2018: Rappi alcançou uma avaliação de US$ 2 bilhões, tornando-se assim o primeiro unicórnio criado por colombianos.

2019: Foi uma das primeiras startups a entrar no Peru.

2020: Ultrapassou 10 milhões de usuários ativos mensais no início de 2020. A Rappi conta com mais de 6 mil funcionários, 600 mil lojas cadastradas e mais de 100 mil marcas diferentes em toda a América Latina.

2021: Conseguiu uma arrecadação de fundos de US$ 500 milhões após fechar uma rodada de investimentos da Série G e o valor de mercado quintuplicou, elevando seu valor para US$ 5,2 bilhões.

2022: Rappi atingiu mais de 30 milhões de usuários ativos por mês e o aplicativo mobile foi baixado mais de 100 milhões de vezes.

Expansão geográfica

A Rappi foi uma das pioneiras na prestação de serviços logísticos de última milha em grande escala. Foi uma das primeiras startups do setor na Colômbia e uma das primeiras a entrar no Peru em 2019.

Sete anos após seu lançamento, o aplicativo móvel da Rappi já foi baixado mais de 100 milhões de vezes. Tornou-se uma empresa multinacional com atuação em nove países da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, México, Peru e Uruguai) e cobrindo mais de 250 cidades.

A Rappi é considerada crítica para o ecossistema de empreendedorismo latino-americano e está entre as 10 empresas mais valiosas da YCombinator, a mais relevante aceleradora de empresas de tecnologia do mundo.

A estratégia de crescimento

A principal estratégia da Rappi é dominar as grandes cidades da América Latina e depois se fortalecer nesses países. Além de se basear nesta estratégia, centrou-se em dois pilares fundamentais:

Go-to-market inicial: A estratégia inicial foi começar com serviços com alta frequência de uso, como delivery de restaurantes e supermercados. Depois, lançou mais funcionalidades para complementar seu portfólio de serviços. No próximo post iremos nos aprofundar nos produtos adicionais.

Blitzscaling: A empresa foi a primeira a crescer em uma dinâmica de blitzscaling, que é usada para construir rapidamente uma empresa para atender um mercado grande e geralmente global com o objetivo de se tornar a primeira a escalar.

Em cinco anos, esta estratégia permitiu ultrapassar os 10 milhões de utilizadores ativos mensais no início de 2020.

Graças à sua velocidade de crescimento exponencial, a Rappi conseguiu criar Efeitos de Rede, uma vantagem competitiva que ocorre quando o valor de um determinado bem ou serviço aumenta tanto para novos usuários quanto para os usuários existentes à medida que o número de usuários aumenta. do bem ou serviço aumenta.

A Rappi foi definida como o SuperApp da América Latina e uma das empresas que mais crescem na região. Seus fundadores foram incluídos na lista Bloomberg 50 de 2019 e a empresa continua crescendo.

Um serviço multivertical sob demanda

A Rappi começou com o serviço de entrega de comida para gerar retenção e alta recorrência que permitiu fidelizar seus usuários. Depois, graças à sua ampla gama de produtos e serviços, conseguiu transformar a forma como as pessoas compram na América Latina.

No início do Rappi, seu grande diferencial era incluir o botão “Rappi Antojo” que permitia ao usuário fazer pedidos de qualquer coisa pelo aplicativo. Assim, em poucos meses, agregou ao seu portfólio as opções dos restaurantes mais badalados, das maiores redes de alimentação ou opções como farmácias, supermercados, música e jogos. Alguns dos produtos e serviços mais utilizados da empresa incluem:

RappiFavor: Vertical que oferece serviços de delivery, desde a coleta de chaves até a entrega de alimentos.

RappiGames: Um recurso do Rappi que permite aos usuários jogar diversos jogos semanalmente. O jogo em destaque da semana permite aos usuários concorrer a prêmios no total de US$ 900 distribuídos em diferentes posições e estima-se que mais de US$ 25 mil tenham sido concedidos desde o início da operação.

RappiRestaurants: Sistema que permite aos restaurantes gerenciar suas operações. Além da entrega de refeições, a plataforma ampliou sua oferta para farmácias e supermercados.

Supermercado: É a vertical que mais apresentou crescimento globalmente durante a pandemia devido à necessidade das pessoas evitarem sair de casa. Possuem grandes redes de supermercados e na Colômbia contam com exclusividade do GrupoExito, o maior do país.

E-commerce: Dentro do aplicativo Rappi você encontra uma grande variedade de lojas de roupas, farmácias, produtos de beleza, acessórios para animais de estimação, entre outros. O Rappi Mall é um serviço de entrega em até uma hora para produtos de shopping centers.

Fintech: A Rappi possui uma plataforma de pagamento eletrônico chamada RappiPay com a qual os pagamentos podem ser feitos em estabelecimentos físicos por meio de códigos QR.

O crescimento da Rappi e da empresa hoje

A Rappi ainda não tem seu capital aberto, o que dificulta o acesso a dados financeiros e operacionais. Segundo portais especializados, a Rappi vem fazendo movimentos no sentido da preparação para o seu IPO. Um desses movimentos foi a contratação de um novo diretor financeiro, Tiago Azevedo, que tem passagens por empresas do porte de Mercado Livre e The Hershey Company. Segundo Tiago, sua missão é deixar a empresa pronta para o “momento em que o IPO fizer sentido” e enfatiza que apesar do movimento, “não há pressa”.

A Rappi vem tendo uma expansão rápida na América Latina desde sua fundação em 2015, tendo atingido o Breakeven no final no ano passado. Apesar do Breakeven a empresa segue injetando capital nas suas operações do México e Brasil, onde realizou, no primeiro semestre de 2023, a aquisição da Box Delivery, a maior compra da sua história.

A empresa vem apresentando estabilidade na rentabilidade e geração de caixa após um plano de corte de custos que atingiu principalmente o departamento de marketing e após ter feito melhorias no algoritmo de entrega.

A empresa também apresentou grandes mudanças deste a sua fundação em 2015 passando de ser uma empresa exclusivamente de entrega de alimentos para um super App, criando linhas de receitas pela expansão dos serviços oferecidos como pacote de viagens e serviços de crédito.

Como a Rappi não é uma empresa pública, eles não têm obrigação de divulgar seus balanços ao mercado, tornando nossa tarefa de fazer uma análise muito difícil, até impossível pela dificuldade de encontrar dados confiáveis. As informações que temos são as que estão disponibilizadas em sites de notícia especializadas em cobrir o setor. Entendemos pelas movimentações que a Rappi vem se preparando para algo maior, num passado recente houve boatos da venda da Rappi para a Norte Americana DoorDash e agora mais recentemente, o tão aguardado IPO.


Siga a gente:

Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

O que é um processo de M&A?

M&A é a sigla em inglês para Mergers and Acquisitions, em português, Fusões e Aquisições. Trata-se da compra e venda parcial ou total de

O que é Martech

E por que Martech é essencial para o sucesso do seu negócio. Para começar, é importante entender o que é Martech. O termo “Martech”

M&A mostra tendência positiva, que deve se consolidar

Texto de Alon Sochaczewski, fundador e CEO da Pipeline Capital. No mais recente estudo do Morgan Stanley, cujo título é “Why 2024 Could Be a

Venture Capital vs Venture Debt: Financiamento para startups

Venture capital vs venture debt, entenda suas diferenças, vantagens e desvantagens, e também o momento mais apropriado para cada financiamento. O acesso ao capital

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.