Razões clássicas para fazer M&A

Tempo de leitura:
Compartilhe:


São as seguintes as principais razões para um M&A:

1. Sinergias: Ao combinar as atividades de negócios, a eficiência geral do desempenho tende a aumentar e os custos gerais tendem a cair, porque a interação das empresas envolvidas é tal, que todos saem ganhando, na ponta da receita, na ponta dos custos e também do ponto de vista mercadológico;

2. Crescimento: M&As podem fortemente estimular o crescimento das empresas envolvidas, pelas sinergias citadas acima, mas também por que pode dar à empresa adquirente uma oportunidade de aumentar sua participação no mercado sem fazer um trabalho pesado significativo. Em vez disso, os adquirentes simplesmente compram o negócio de um concorrente por um determinado preço, no que costuma ser chamado de fusão horizontal. Por exemplo, uma cervejaria pode escolher comprar uma cervejaria concorrente menor, permitindo que a empresa menor produza mais cerveja e aumente suas vendas para clientes fiéis à marca.

3. Aumentar o poder de precificação da cadeia de suprimentos: Ao comprar um de seus fornecedores ou distribuidores, uma empresa pode eliminar uma camada inteira de custos. Especificamente, a compra de um fornecedor, o que é conhecido como fusão vertical, permite que a empresa economize nas margens que o fornecedor estava adicionando anteriormente aos seus custos. 

4. Eliminar a concorrência: Muitas negociações de M&A permitem que o adquirente elimine a concorrência futura e ganhe uma fatia maior do mercado. No lado negativo, geralmente é necessário um grande prêmio para convencer os acionistas da empresa-alvo a aceitar a oferta. Não é incomum para os acionistas da empresa adquirente vender suas ações e puxar o preço para baixo, em resposta ao fato de a empresa estar pagando muito pela empresa-alvo.

Mais recentemente, o M&A vem sendo também entendido de forma ainda mais ampla, como uma estratégia de transformação digital e busca mais acelerada por inovação.

COREBIZ adquire MOBFIQ

Especialistas mostram otimismo para o mercado de fusões e aquisições no Brasil em 2021

M&A AMÉRICA LATINA – Relatorio trimestral

Private equity desejam negócios de M&A digitais como mídia e marketing em 2021

Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

Pipeline Capital é Advisor da Cadastra na compra da Qexpert

A Cadastra, empresa global de soluções de marketing, tecnologia, estratégia de negócios, data e analytics, realizou sua terceira aquisição em quatro meses. Desta vez,

Retail media e CTV juntas

Texto de Pyr Marcondes, Senior Partner da Pipeline Capital. O levantamento é da Innovid, uma plataforma de adtech e mensuração de performance de mídia.

Preço não se negocia, se respeita.

Texto de Alon Sochaczewski, Founder e CEO da Pipeline Capital. Vamos aproveitar o começo de ano para refletir sobre comportamentos essenciais que podem mudar

O Ecossistema de Inovação de Porto Alegre desabrochou

Texto de Cesar Paz, Business Partner da Pipeline Capital. Para avançarmos na afirmativa do título desse texto, primeiro precisamos entender minimamente o que seria

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.