Vesting: o que é e como fazer um contrato de sociedade parcial

Tempo de leitura:
Compartilhe:

Vesting é um conceito amplamente discutido no ecossistema de startups, frequentemente associado à jornada empreendedora e incentivos a funcionários. Basicamente, refere-se ao processo pelo qual um indivíduo adquire direitos sobre um determinado ativo ou ações ao longo do tempo, o que é especialmente significativo no contexto de parcerias empresariais e distribuição de participações. Neste artigo, exploramos o que é vesting e como elaborar um contrato de sociedade parcial de forma eficaz.

Entendendo o Vesting

O vesting teve origem no mundo dos benefícios trabalhistas, especialmente em planos de aposentadoria. Com o tempo, evoluiu para se tornar uma ferramenta crucial no mundo das startups, usada para atrair e reter talentos. Em uma startup, o vesting geralmente envolve a aquisição gradual de ações da empresa por cofundadores, funcionários ou conselheiros, condicionada à sua associação contínua com a empresa.

Tipos de Vesting

  1. Vesting Baseado em Tempo: A forma mais comum, onde as ações são alocadas com base na duração do serviço.
  2. Vesting Baseado em Marcos: Aqui, o vesting ocorre ao atingir marcos específicos da empresa ou metas de desempenho individual.
  3. Vesting Híbrido: Uma combinação dos critérios baseados em tempo e marcos.

Termos-chave em um Acordo de Vesting

  • Período de Cliff: Um período definido durante o qual não ocorre vesting. Após esse período, uma parte significativa dos direitos é adquirida de uma vez.
  • Cronograma de Vesting: A linha do tempo sobre a qual as ações vão vestir.
  • Cláusulas de Aceleração: Condições sob as quais o vesting pode ser acelerado, como a venda da empresa.

Elaborando um Contrato de Sociedade Parcial

Ao elaborar um contrato de sociedade parcial, vários elementos-chave devem ser considerados:

  1. Defina o Cronograma de Vesting: Esboce claramente como e quando as ações vão vestir. Um cronograma típico é de quatro anos, com um cliff de um ano.
  2. Clareza sobre Papéis e Responsabilidades: Detalhe os papéis e responsabilidades de cada sócio, alinhando-os com os marcos de vesting, se aplicável.
  3. Incluir Disposições de Aceleração: Decida sobre cenários que desencadeariam a aceleração, como aquisição ou saída sob certas condições.
  4. Planejar Diferentes Cenários: Aborde possíveis resultados como saída voluntária, rescisão involuntária ou morte.
  5. Conformidade Legal: Garanta que o acordo esteja em conformidade com as leis e implicações fiscais relevantes.
  6. Resolução de Disputas: Descreva os mecanismos para resolver quaisquer disputas que possam surgir.

O vesting é uma ferramenta estratégica para startups e empresas que buscam fomentar um comprometimento de longo prazo e alinhar interesses entre os sócios. Ao elaborar um contrato de sociedade parcial, é essencial ser detalhado, justo e transparente, garantindo que todas as partes estejam na mesma página. Estruturado corretamente, o vesting pode ser uma excelente maneira de construir uma equipe dedicada e impulsionar o crescimento do negócio.

Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

Crescimento do setor de Fintech

E o Venture Capital como oportunidade de investimento neste mercado O setor de fintech tem experimentado um crescimento exponencial nos últimos anos, impulsionado pela

Mercado de M&A é como um filme

O mercado de M&A (fusões e aquisições) possui uma jornada que pode ser vista como um filme composto por várias cenas, e não apenas

Pipeline Capital lança seu primeiro Scape Report na Europa

A empresa especializada em M&A no setor de Tech já elaborou anteriormente outros Scape Reports com o objetivo de oferecer uma compilação das empresas

M&A no setor de tecnologia: desafios e oportunidades

As fusões e aquisições (M&A) no setor de tecnologia têm se destacado como uma poderosa ferramenta para empresas que buscam inovação, expansão e competitividade.

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.