Fábio Póvoa: “O que me move hoje em dia é ser investidor de startups early stage”

Tempo de leitura:
Compartilhe:


De empreendedor a investidor, o especialista relembra acertos e erros ao longo de sua jornada; após bem-sucedida experiência como co-fundador de empresa, hoje ele se dedica ao investimento-anjo, além de lecionar na universidade

No quinto episódio da 3ª temporada de “Papo de M&A”, Fábio Póvoa, que foi co-fundador da Movile/iFood e hoje é managing partner da Smart Money Ventures e professor de empreendedorismo na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), conta sobre seus acertos e erros na sua jornada desde empreendedor a investidor, além do que aprendeu ao fazer fusões e aquisições.    

Após 15 anos como executivo da Movile, empresa que hoje investe e desenvolve negócios de tecnologia e pessoas para que alcancem o máximo potencial, e teve Póvoa como um dos fundadores, ele resolveu que era hora de dar um passo à frente, foi fazer MBA no Vale do Silício (EUA) e vendeu sua parte como sócio, mas seguiu empreendendo, só que agora ao lado de outros empreendedores, dando apoio e ajudando no levante de rodadas anjo para startups early stage. “O meu processo de transição se deu quando fui fazer meu MBA nos Estados Unidos, onde absorvi muito a cultura do venture capital, e onde descobri onde consigo impactar muito mais que são as empresas early stage, onde o terreno é muito mais incerto ao mesmo tempo que muito mais motivador”, comenta Fábio Póvoa, managing partner da Smart Money Ventures. 

E é claro que não é só de glórias que vive um empreendedor. Segundo Póvoa, a falta de educação financeira como formação de base no País, pode levar aos erros mais comuns (que ele próprio passou por ter começado do zero ao fundar sua empresa), seja a pessoa como empreendedor ou investidor. “O principal erro que eu vejo nos investidores é o não entendimento sobre o que o processo de venture, de investimentos de alto risco, é um mindset completamente diferente em relação ao que seria o investimento em real state, pequenos negócios ou empresas familiares”, destaca. 

O M&A também entra como estratégia para crescimento das empresas e deve ser levado em conta tanto por empreendedores, como investidores. “Ainda há uma certa resistência de ambas as partes, por desconhecimento de como funciona o processo de fusões e aquisições, que é uma arte, parte do pressuposto de você conhecer players, abrir portas, ter opções, há toda uma mecânica envolvida que pode funcionar como estratégia de impulsionamento dos negócios”, afirma.

Para conferir a entrevista completa e saber outros detalhes sobre a jornada de empreendedor a investidor de Fábio Póvoa, entre seus erros e acertos.

Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

Utilizando o M&A para entrar em novos mercados ou adquirir novas tecnologias

Fusões e aquisições (M&A) são estratégias poderosas para empresas que buscam expansão e inovação. Se você é um empreendedor ou investidor, entender como utilizar

Governança corporativa como estratégia central para o sucesso no M&A

A governança corporativa representa um pilar fundamental no desenvolvimento e na expansão de negócios, especialmente em um ambiente tão competitivo quanto o de Mergers

Mitos e verdades sobre a venda de empresas

A venda de uma empresa é um marco significativo na jornada de qualquer empreendedor ou investidor. No entanto, esse processo muitas vezes é envolto

Nubank

Nossa “Empresa do Mês” de abril, o Nubank, é o maior banco digital do Brasil e da América Latina. Foi fundada em 2013 no

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.