Dados sem ação não valem nada – Data Analytics

Tempo de leitura:
Compartilhe:

Há quem suponha que capturar e gerir dados, gerando insights estratégicos, seja o fim da linha do Data Analytics. Conheça um pouquinho do conceito de Actioned Analytics e se ligue que existem passos adicionais que otimizam seu ROI ao limite da perfeição

Há um sem fim de dados a disposição das companhias hoje. Falta de dados não é mais problema, como foi anos atrás. Hoje o problema é, ao contrário, exatamente a existência desse volume gigante de dados (Big Data), que até ganhou inteligência de 5 anos para cá (Business Intelligence), possibilitando a geração de valiosos insights para as empresas. Mas olha, tudo isso continua sendo ainda extremamente difícil de manejar. E há ainda muito a evoluir no setor.

E não falo aqui apenas de capturar, organizar, higienizar e armazenar dados, de forma a ter esses dados facilitados a todo tipo de acesso, ou ainda de transformá-los em inteligência de negócios. Isso muitas empresas (bem, talvez em nem tantas assim) já fazem. Ou pelo menos sabem que é preciso fazer e há métodos, ferramentas e plataformas para se fazer. É a geração de insights estratégicos.

Até aí, morreu Neves (se é que alguém um dia vai me explicar o sentido dessa velha expressão).

Ocorre que essa lógica dados/insights é apenas um pedaço do caminho. O last mile é o tal do Actioned Analytics. Ou seja, dados que são acionados e disparam, com alto grau de automação hoje possível, ações imediatas que se apropriam de forma pró-ativa dos movimentos sem fim dos usuários e consumidores. Adaptando-se de imediato a cada um deles, de forma customizada e altamente precisa. Sem parar.

Actioned Analytics é o Analytics em estado de arte. Porque monetiza os dados no limite de suas possibilidades. É o BI tornado ação.

Ele permite que o cálculo de ROI de cada cliente seja acompanhado dinamicamente. Se os controles apontam uma queda do ROI, ações de recuperação são imediatamente disparadas. E se, sonho dos sonhos, o ROI de um determinado cliente é superado, ele mais que merece descontos e atenções com mimos especiais, confere?
Há plataformas de mercado hoje a sua disposição para você monitorar e gerenciar de forma ininterrupta uma estratégia altamente eficaz de Actioned Analytics.
Não basta saber e conhecer. É preciso agir.

  1. Pipeline Capital faz parceria com Google
  2. Como fazer um Pitch deck vencedor
  3. Robô ou humano? Quem escreveu esse texto?
  4. Interesse por IPO no Brasil cresce na pandemia
  5. Direito trabalhista na Crise – Entrevista Rosa Bicker
  6. Inteligência artificial para marketing
Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

O que é um processo de M&A?

M&A é a sigla em inglês para Mergers and Acquisitions, em português, Fusões e Aquisições. Trata-se da compra e venda parcial ou total de

O que é Martech

E por que Martech é essencial para o sucesso do seu negócio. Para começar, é importante entender o que é Martech. O termo “Martech”

M&A mostra tendência positiva, que deve se consolidar

Texto de Alon Sochaczewski, fundador e CEO da Pipeline Capital. No mais recente estudo do Morgan Stanley, cujo título é “Why 2024 Could Be a

Venture Capital vs Venture Debt: Financiamento para startups

Venture capital vs venture debt, entenda suas diferenças, vantagens e desvantagens, e também o momento mais apropriado para cada financiamento. O acesso ao capital

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.