É hora de vender o seu negócio? PIB aponta onde estão as oportunidades

Tempo de leitura:
Compartilhe:

Cenário econômico positivo e resultados sólidos são fatores que precisam estar presentes no planejamento de venda de uma empresa 

 

Dois fatores são essenciais para avaliar se a sua empresa está pronta para ser vendida com o melhor resultado possível. O primeiro é a saúde financeira interna, com ênfase em um histórico sólido de lucratividade. O segundo é o impacto da conjuntura econômica no setor de atuação. 

 

“Assim como uma empresa não lucrativa tem pouco valor em uma boa economia, uma empresa com lucros historicamente fortes não alcançará o seu maior valor se for vendida quando a economia estiver em queda ou estagnada”, ensina o executivo John D. Wagner, em sua obra “Fundamentos de Fusões e Aquisições para pessoas com pressa”. 

 

O resultado do PIB (Produto Interno Bruto) no terceiro trimestre deste ano no Brasil apresentou um crescimento de 0,4% na comparação com índice dos três meses anteriores, segundo o IBGE. Foi o quinto resultado positivo consecutivo, consolidando uma onda de otimismo e, no mínimo, estabilidade, já que o último dado mostra uma desaceleração do crescimento frente o segundo trimestre deste ano. 

 

Entre julho e setembro de 2022, o PIB brasileiro foi puxado, principalmente, pelo setor de serviços, que teve alta de 1,1%, seguido pela indústria, que cresceu 0,8%. Os serviços no País agrupam uma enormidade de atividades e respondem por 70% da economia. Os destaques entre elas foram informação e comunicação, com alta de 3,6%, atividades financeiras, de seguros e serviços relacionais, com 1,5% e atividades imobiliárias, 1,4%.

 

Isso significa que empresas que atuam nesses segmentos e alcançaram bons índices de desenvolvimento e lucratividade encontram-se em uma situação privilegiada para incluir no planejamento a possibilidade de se colocar à venda. Não é difícil identificar nessa posição as empresas de tecnologia e startups brasileiras que seguem fortalecidas e levando inovação a mercados tradicionais.   

 

Wagner em seu livro inclusive alerta para os perigos de não se aproveitar a hora certa. Ele diz: “se você trabalha em um setor cíclico (como é o caso da maioria de nós) e o momento é bom agora, você deve se perguntar: estou preparado para esperar a próxima recessão, que poderá facilmente ser um ciclo de quatro a seis anos? Ou devo vender agora, sabendo que o processo de venda levará cerca de seis meses a um ano para ser concluído?”.

 

Para muitos empreendedores o conselho pode causar relutância, já que o processo de venda é delicado e um erro, ou negociação mal finalizada, pode comprometer o trabalho de anos, ou mesmo de toda uma vida. Por isso, a importância de contratar uma empresa especializada em M&A (Mergers & Acquisitions, ou Fusões e Aquisições, em português) para apontar os melhores caminhos. 

 

“Com um ambiente econômico sólido no auge, ou até mesmo perto do pico – em alta, e não o contrário! -, é o momento ideal para contratar uma equipe de consultoria em fusões e aquisições para ajudar a preparar sua empresa e colocá-la no mercado para ver quais avaliações você poderá obter”, aconselha o autor.

 

 

Acompanhe novidades através do site https://pipeline.capital
e também do LinkedIn
e do Instagram

 

 

Compartilhe:

Últimas Postagens

Pipeline Capital e digitaliza.ai lançam o primeiro Scape Report interativo

A Pipeline Capital, empresa global de fusões e aquisições com foco em tecnologia, criadora dos Scape Reports, que se consolidaram como um guia de

Pipeline Capital é advisor da Vianuvem na sua venda para a Unico

  A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade visual anuncia a compra de 100% das operações da Vianuvem, startup de gestão

Pipeline Capital é Advisor da Cadastra na compra da Qexpert

A Cadastra, empresa global de soluções de marketing, tecnologia, estratégia de negócios, data e analytics, realizou sua terceira aquisição em quatro meses. Desta vez,

Retail media e CTV juntas

Texto de Pyr Marcondes, Senior Partner da Pipeline Capital. O levantamento é da Innovid, uma plataforma de adtech e mensuração de performance de mídia.

Preço não se negocia, se respeita.

Texto de Alon Sochaczewski, Founder e CEO da Pipeline Capital. Vamos aproveitar o começo de ano para refletir sobre comportamentos essenciais que podem mudar

O Ecossistema de Inovação de Porto Alegre desabrochou

Texto de Cesar Paz, Business Partner da Pipeline Capital. Para avançarmos na afirmativa do título desse texto, primeiro precisamos entender minimamente o que seria

Connect to the best of M&A world Subscribe to our Newsletter

Pipeline Podcast “Papo de M&A”

Pipeline Capital’s podcast on mergers and acquisitions, innovation and technology.